Dicas

Quais são os tipos de escova de dente? Entenda para que serve cada uma delas

POR - Dia 13 de novembro de 2018

O corredor das escovas oferece dezenas de produtos com os mais variados formatos, tamanhos e funções – e nem sempre é fácil escolher a opção mais indicada para você. Por isso, hoje nós vamos falar sobre os diferentes tipos de escova de dente.

Embora todas sirvam para fazer a higienização dos dentes e da gengiva, cada uma oferece benefícios distintos, de modo a atender melhor as necessidades de diferentes pacientes.

Conheça os quatro principais tipos de escova de dente, suas características e para quem elas são recomendadas:

1. Escova de dente tradicional

Essa é a escova de dente comum, encontrada facilmente em farmácias e supermercados e com diversas características. Para fazer uma boa escolha, o primeiro item a observar é se ela se destina a adultos ou crianças, optando sempre por um produto que corresponde à idade do seu utilizador.

Hoje em dia, a maior parte dos dentistas concorda que escovas com cerdas macias, extramacias ou ultramacias são as mais eficientes para eliminar os resíduos de alimentos e desorganizar a placa bacteriana, pois elas têm a vantagem de não causar retração gengival – diferente das escovas com cerdas médias e duras.

Em geral, também se recomenda a escolha de uma escova com a cabeça pequena, de modo que ela consiga alcançar os dentes do fundo, que são de acesso mais difícil. Em relação ao cabo, que pode ser flexível ou não, a dica é escolher o que for mais confortável para você.

2. Escova de dente elétrica

Muita gente imagina que a escova de dente elétrica é mais eficiente do que a tradicional na hora de remover a placa bacteriana, mas isso não é verdade. Inclusive, os especialistas concordam que a escova comum limpa melhor.

Dessa forma, o modelo elétrico é indicado para pessoas com alguma limitação motora que possa prejudicar a higienização bucal, como os idosos, ou para incentivar o hábito da escovação entre as crianças – neste último caso, o uso deve ocorrer apenas uma vez ao dia para que os pequenos possam aprender a técnica manual correta.

Conforme o tipo e a velocidade dos movimentos da escova elétrica, ela pode ser classificada em submodelos, como as comuns, as sônicas e as ultrassônicas, os quais oferecem uma eficiência progressiva no combate à placa bacteriana.

A escova elétrica é mais cara que a tradicional e depende de pilha ou bateria para funcionar, características que a tornam menos acessível. Além disso, seu uso deve ser feito somente com recomendação do dentista, pois ela oferece mais riscos de causar sensibilidade e traumas se não for manuseada corretamente.

3. Escova de dente unitufo

Como o próprio nome indica, essa escova é composta por um único tufo de cerdas, permitindo a higienização individual de cada dente.

Seu uso é complementar ao da escova tradicional e ela é indicada principalmente para a limpeza de aparelhos ortodônticos e pacientes que utilizam pontes, fizeram implantes ou têm dentes isolados.

Outra vantagem da escova unitufo é que, devido ao seu formato, ela permite fazer uma melhor higienização dos dentes do fundo e dos espaços entre as raízes, que são mais difíceis de alcançar, proporcionando uma limpeza mais eficiente para toda a gengiva e arcada dentária.

4. Escova de dente interdental

A limpeza dos espaços entre os dentes costuma ser feita com auxílio do fio dental; porém, essa tarefa pode ser complementada ou substituída pelo uso da escova interdental, cujas cerdas em disposição cônica ou cilíndrica permitem o acesso a áreas de dimensões diminutas na cavidade oral.

Esse tipo de escova é muito recomendado a pacientes que utilizam aparelho fixo, pois seu formato possibilita a remoção de resíduos de alimentos alojados nas peças. Além disso, a escova interdental também é indicada para pessoas com dentes muito afastados, pontes fixas, coroas e implantes.

Conhecer os tipos de escova de dente é uma boa forma de escolher aquelas que são mais adequadas para você e a sua família. Porém, é sempre importante ter a orientação do dentista para se certificar sobre o modelo que trará mais benefícios durante a higienização.