Saúde Bucal

A Odontologia Desportiva em favor dos atletas

POR Castell-Odonto - Dia 05 de junho de 2015

A Odontologia Desportiva ou Odontologia do Esporte dedica-se à melhoria do rendimento dos atletas, profissionais ou não, considerando as características fisiológicas desses pacientes e a modalidade esportiva praticada.


A Odontologia Desportiva atua na investigação, prevenção, tratamento, reabilitação e compreensão da influência das doenças da cavidade bucal no desempenho dos atletas.


Reinaldo Brito e Dias e Neide Pena Coto, autores do livro Odontologia do Esporte, consideram o atleta um paciente especial. Segundo eles, o fato de o metabolismo muscular do atleta ser mais acelerado faz com que os danos causados pelos micro-organismos provenientes de infecções bucais ocorra de maneira muito mais rápida.


Ainda segundo os autores, as infecções da cavidade oral podem causar problemas sistêmicos. A ocorrência de um desequilíbrio na cavidade oral pode desencadear doenças cardíacas, respiratórias, articulares, diabetes e comprometimento na recuperação de lesões musculares.


Ao entrarem na corrente sanguínea, as bactérias presentes em processos inflamatórios gengivais, atingem órgãos vitais podendo causar problemas cardiovasculares. As bactérias que vivem na placa dental provocam inflamação nas artérias e essa inflamação tende estreitar a via e coágulos que bloqueiam as artérias e privam o tecido coronário de oxigênio, levando à endocardite bacteriana e asterosclerose.


Diferentes estudos científicos mostram um aumento significativo de desempenho de atletas com a saúde bucal em boas condições quando comparados àqueles com problema bucal. Uma pesquisa da Universidade College London nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 concluiu que 18% dos atletas disseram que sua saúde bucal teve um impacto negativo sobre o seu desempenho. Dentre os entrevistados, 46,5% não tinham ido ao dentista no ano anterior à pesquisa.


A perda de um ou mais elementos dentários, cáries, doenças gengivais, problemas nos canais e má oclusão, além de disfunções na articulação temporo-mandibular levam a queda no desempenho do atleta. Isso ocorre devido ao aumento do risco de lesões nas articulações, redução da capacidade aeróbica, menor aproveitamento dos alimentos ingeridos, alteração na postura, dores de cabeça, zumbidos no ouvido, estafa e fadiga.


Nos esportes de contato, como lutas, basquete, futebol, handebol e outros, a Odontologia Desportiva atua de maneira preventiva. Nessas modalidades, o atleta corre um risco maior de fraturar dentes ou lesionar os tecidos labiais e gengivais. Uma orientação para essas situações é o uso de protetores bucais. Esses dispositivos intraorais são capazes de amortecer e dissipar as forças transmitidas pelo trauma. O protetor bucal ideal deve ser confeccionado pelo cirurgião dentista de acordo com as particularidades do paciente.


Os protetores bucais são indicados para qualquer atividade física, com destaque para os corredores de rua e triatletas, que realizam apertamentos durante a corrida e sofrem desgastes dentários, até praticantes de musculação nas academias que, com o tempo, podem apresentar dores de cabeça em razão da grande atividade da musculatura facial durante os exercícios.


Os atletas de natação também devem ficar atentos à saúde bucal. São comuns os casos de desvio médio facial e manchamento dentário amarronzado, conhecido como ‘cálculos de nadador’.


O alto consumo de bebidas energéticas ricas em açúcar, suplementos diversos e carboidratos contribui para o desenvolvimento de cárie e erosão ácida nos dentes dos atletas. Por isso, devem estar atentos a higiene bucal e realizar visitas mais frequentes ao cirurgião-dentista.