Saúde Bucal

A ansiedade pode afetar a saúde bucal?

POR Castell-Odonto - Dia 10 de maio de 2017

A ansiedade afeta uma em cada seis pessoas no mundo de acordo com o Instituto de Saúde Mental dos Estados Unidos. Ela geralmente é adquirida por fatores genéticos ou devido ao ambiente em que a pessoa está inserida. Na maioria dos casos, ela está ligada a fobia social, resultado da apreensão excessiva com relação ao que os outros pensam sobre ela. Inclusive, a ansiedade pode afetar a boca, comprometendo a saúde bucal.

Pessoas que sofrem com este distúrbio também costumam ter preocupações e medos elevados a um nível muito alto, sejam em situações no ambiente de trabalho, em relacionamentos interpessoais ou antes de provas e decisões difíceis do dia-a-dia. 


Reflexos da ansiedade na saúde bucal

Quando uma pessoa é diagnosticada com ansiedade, ela também pode sofrer com outras doenças relacionadas, que acabam afetando outras áreas do corpo, como a saúde bucal. 

Por isso, além de procurar um tratamento com ajuda de psicólogos e especialistas da área mental, também é bom procurar um cirurgião-dentista, pois a ansiedade está ligada às doenças bucais como o bruxismo e ao hábito de roer as unhas, que também acabam afetando a dentição.


Bruxismo e a ansiedade

O bruxismo é uma doença bucal que ocorre geralmente durante a noite. Ele se caracteriza pelo ranger de dentes, ocasionando dores e podendo se estender até mesmo a fraturas na arcada dentária. Esta doença está associada a ansiedade, uma vez que o paciente que sofre com ela acaba aliviando sua tensão ao pressionar os dentes.

Alguns efeitos colaterais são: 

• Danos à mastigação

• Enxaqueca

• Insônia

• Desgastes do esmalte dental

• Sensibilidade a alimentos gelados ou quentes

O principal tratamento para o bruxismo é caracterizado por uma espécie de fisioterapia, na qual é usada uma placa miorrelaxante durante o sono, fazendo com que os dentes não entrem em atrito uns com os outros. 

Outro tratamento utilizado é uma toxina botulínica, esta que proporciona relaxamento para os músculos, evitando a contração muscular e, com isso, eliminando o ranger dos dentes.


Hábitos estimulados pela ansiedade

O comportamento de pessoas ansiosas também está ligado a roer as unhas ou morder tampas de canetas, esses que acabam desgastando os dentes. Abolir esses hábitos não é uma tarefa fácil! 

Uma dica é começar a prestar atenção em quais momentos essa mania é desencadeada e, a partir disso, procurar um tratamento psicológico para aliviar o estresse e a ansiedade. Você também pode procurar tratamentos como o uso de esmaltes de pimenta ou com sabor amargo, afastando a vontade de roer as unhas.

Alguns fatores que podem ajudar a acabar com a mania de roer as unhas é sempre mantê-las cortadas e lixadas, ou, para as mulheres, a aplicação de unhas postiças, criando uma espécie de barreira para o mau hábito. Mastigar um chiclete também pode ser uma solução para aliviar a ansiedade, trocando a necessidade de roer as unhas, pelo doce. Mas cuidado! Prefira os sem açúcares para que não haja um impacto negativo em seus dentes.

Ao ser diagnosticado com ansiedade, é aconselhável que você também procure a ajuda de um dentista. Esta doença está ligada ao desgaste dos dentes, seja este por bruxismo, ou por maus hábitos, como roer as unhas. 


Na Castell-Odonto, nossos profissionais saberão lhe orientar com o melhor tratamento para evitar o desgaste de sua arcada dentária, agende uma consulta por telefone: (41) 3014-0104.


Fontes: Terra, Revista Encontro, Minha Vida (1) e (2)